Abril Verde: mês de prevenção, segurança e saúde no trabalho

Publicado por:Rogerio Novaes

O mês de abril é marcado pelo Movimento Abril Verde, instituído para a conscientização sobre a segurança e saúde no trabalho. O tema “Trabalhar sim, adoecer não”, chama atenção para a campanha, que tem como objetivo sensibilizar a população, empresas e trabalhadores, para que o movimento permaneça em debate por todo o ano.

Abril foi escolhido por ter duas datas relevantes, o dia 07 de abril, Dia Mundial da Saúde, instituído pela Organização Mundial da Saúde (OMS); e 28 de abril, instituído pela Organização Internacional do Trabalho (OIT) como o Dia Mundial da Segurança e Saúde no Trabalho, em memória das vítimas de acidentes e doenças relacionadas ao trabalho. No Brasil, a Lei nº 11.121/2005 instituiu o mesmo dia como o Dia Nacional em Memória das Vítimas de Acidentes e Doenças do Trabalho.

Imagem: https://saude.es.gov.br/Not%C3%ADcia/abril-verde-mes-de-prevencao-seguranca-e-saude-no-trabalho

O sindicato tem lutado para combater esse mal nos bancos,  participando da campanha Menos Metas, Mais Saúde (lançada pelo movimento sindical) que foi criada para garantir que nenhum bancário precise atravessar o sofrimento sozinho. Mais do que isso: O sindicato acredita que é somando vozes pode-se reverter essa realidade para construir, juntos, ambientes de trabalho mais acolhedores e saudáveis.

Bancários não são máquinas
(Veja a íntegra do artigo)      Por: Walcir Previtale Bruno1

Expostos diariamente a um cotidiano de pressões, intimidações e humilhações, tendo de se adequar a uma estrutura autoritária de comando, sujeitos à competição sobre-humana imposta pelos bancos, ameaçados constantemente de demissão, impedidos de errar e obrigados a perseguir metas de produtividade cada vez mais
inalcançáveis. Essa é a situação que a maioria dos trabalhadores do sistema bancário brasileiro vive hoje, o que compromete tanto sua integridade física como mental, levando, em muitos casos, à ocorrência de graves problemas de saúde.

O resultado de pesquisas realizadas pelo movimento sindical, não é apenas preocupante. É assustador. Dos números gerais aos depoimentos colhidos nas entrevistas qualitativas, a pesquisa produz um retrato sem retoques do clima de tortura psicológica que domina as entranhas do sistema bancário brasileiro, cujo ambiente de trabalho é fonte constante de medo, angústia, frustração, perseguição, desvios éticos, disputa desmedida entre os colegas e grande insegurança pessoal.

Diante desse quadro, nos últimos anos, o Sindicato dos Bancários de Ribeirão Preto e Região tem intensificado o combate às práticas abusivas no ambiente de trabalho, multiplicando as consultas à categoria, produzindo debates e publicações, estimulando denúncias e prestando auxílio aos trabalhadores. Os debates, têm como objetivo levar à categoria as relações entre as metas abusivas, as avaliações individualizadas de desempenho e o adoecimento, seja ele físico ou mental.

Baixe aqui a publicação sobre Saúde dos Bancários

Fontes: Secretaria de Saúde do Espírito Santo;    Contraf-CUT; SEEB de Curitiba.

Relacionados

Instagram Post Photo Collage Minimalist Neutral Moodboard Grid Design (71)
R$ 11,7 bi ou R$ 10,6 bi: qual, afinal, foi o lucro da Cai...
Instagram Post Photo Collage Minimalist Neutral Moodboard Grid Design (66)
SantanderPrevi: alteração de perfil de investimento pode s...
Instagram Post Photo Collage Minimalist Neutral Moodboard Grid Design (65)
Santander anuncia avanços em reunião com representantes do...
FeebSPMS_22022024
BB prioriza diversidade na expansão das Gepes
Instagram Post Photo Collage Minimalist Neutral Moodboard Grid Design (64)