Caixa registra recorde de afastamentos em 2022 puxado por adoecimento mental, diz estudo

Publicado por:Rogerio Novaes

O número de funcionários afastados da Caixa Econômica Federal por acidente de trabalho em 2022 foi o maior já registrado desde 2012, aponta um levantamento feito pelo Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese), a pedido da Federação Nacional das Associações do Pessoal da Caixa (Fenae).

CADEIRA VAZIA

Ao todo, 524 empregados tiveram que deixar seus postos temporariamente no ano passado. Antes disso, o maior pico ocorreu em 2013, com 464 afastamentos.

CADEIRA 2

De acordo com o estudo, 75,4% dos empregados que tiveram que se licenciar em 2022 o fizeram por problemas de saúde mental e de comportamento adquiridos no ambiente de trabalho. O índice elevado acendeu um alerta na Fenae: em 2012, os afastamentos causados por questões psicológicas representavam apenas 39,4% dos casos.

COMPARAÇÃO

A entidade ainda destaca que os episódios na Caixa ultrapassaram até mesmo o índice de adoecimento mental em toda a categoria bancária no ano passado, que foi de 57,1%, segundo dados do INSS (Instituto Nacional do Seguro Social).

EXPLICAÇÃO

O modelo de gestão do ex-presidente Pedro Guimarães, que pediu demissão após ser acusado de assédio sexual por funcionárias, é apontado pelo presidente da Fenae, Sergio Takemoto, como um dos possíveis motivos para o adoecimento mental expressivo. “A gestão de medo e assédio causou adoecimento e sofrimento entre os empregados”, afirma ele.

EXPLICAÇÃO 2

Segundo Takemoto, a mudança de gestão teria trazido uma maior abertura para discutir e melhorar as condições de trabalho, mas mudanças ainda precisam ser feitas. “A cobrança por metas abusivas ainda é um ponto crítico no banco, causando o adoecimento psicológico aos empregados”, diz.

NADA DISSO

Procurada, a Caixa afirma, em nota, que a informação de que o banco teve 75,4% do seu quadro de empregados afastados em 2022 por problemas de saúde mental e de comportamento não procede. “O índice de absenteísmo por doença ocupacional da Caixa é o menor do mercado bancário nos últimos três anos”, diz.

NADA DISSO 2

“A Caixa atua na promoção da saúde e da qualidade de vida de seus empregados por meio da gestão estratégica de ações e programas destinados aos seus empregados. Tais ações têm foco na prevenção do absenteísmo, no bem-estar e na saúde dos empregados, e por objetivo mobilizar para adoção de hábitos saudáveis e conscientização de cuidados para uma vida mais plena e equilibrada que reduza o adoecimento”, completa.

Fonte: Folha de S. Paulo

www.contec.org.br

Relacionados

Instagram Post Photo Collage Minimalist Neutral Moodboard Grid Design (84)
PLR na conta: como fica o imposto de renda
Instagram Post Photo Collage Minimalist Neutral Moodboard Grid Design (76)
Sindicato abre o Processo Eleitoral 2024
Instagram Post Photo Collage Minimalist Neutral Moodboard Grid Design (71)
R$ 11,7 bi ou R$ 10,6 bi: qual, afinal, foi o lucro da Cai...
Instagram Post Photo Collage Minimalist Neutral Moodboard Grid Design (61)
PLR: Alguns bancos já anunciaram data de pagamento
STF
STF veta demissão imotivada de empregados públicos