Cassi e BB terceirizam atendimento à saúde mental

Publicado por:Rogerio Novaes

Contrato com plataforma de atendimento psicológico on-line não teve consulta do movimento sindical e abre discussão sobre sigilo de dados

A parceria entre o Banco do Brasil, Cassi e a Vittude, desenvolvedora de ferramentas de inteligência artificial e atendimento psicológico on-line, preocupa as entidades sindicais e de defesa das trabalhadoras e trabalhadores do BB. A Comissão de Empresa dos Funcionários do Banco do Brasil (CEBB), sempre defendeu a ampliação da oferta de atendimento psicológico na Cassi, porém a decisão de terceirizar o atendimento, de modo on-line e, ainda, sem dialogar com o movimento sindical, deixou todos em alerta.

A parceria não foi apresentada e nem discutida com as equipes técnicas da Cassi, o que, segundo a CEBB, representa risco para a evolução do modelo baseado na Atenção Integral. Foi uma iniciativa do BB que, depois, envolveu a Cassi. Os dirigentes da Cassi acabaram se submetendo, mais uma vez, às decisões do banco, se viram obrigados a aceitar a contratação sem uma discussão ampla com os próprios associados.

Na divulgação da parceria, o BB e a Cassi afirmaram que o acordo com a Vittude faz parte do pilar Apoio Psicológico do Programa Saúde Mental, e “que está sendo bem recebido por todos os funcionários”. Entretanto a coordenação da CEBB contestou essa informação, uma vez que a contratação da Vittude foi realizada por debaixo dos panos, colocando em risco a proposta original do Programa Saúde Mental. A decisão de terceirizar um serviço que já existe na Cassi não foi dialogada com os associados. A CEE sempre cobrou a ampliação do atendimento psicológico nas mesas de negociação, mas com a interveniência da Cassi neste processo. E agora, questiona os riscos de arquivamento e compartilhamento de informações pessoais das trabalhadoras e dos trabalhadores, uma vez tratar-se de uma empresa terceirizada e que tem um contrato 100% pago pelo banco.

A CEBB também alerta para a séria questão dos dados, ao considerar que não houve discussão com as equipes técnicas da própria Cassi. E ainda que exista um termo de confidencialidade assinado pelas partes, (BB e a terceirizada), por si só, não garante a preservação das informações de saúde dos associados.

Programa Saúde Mental

O Programa Saúde Mental (PSM) da Cassi tem mais de 20 anos, evoluindo para trabalhar com Linhas de Cuidado, organizadas para atender aos problemas mais prevalentes entre os funcionários do Banco.

O PSM não nasceu por acaso, mas de uma necessidade cada vez maior de atender a demanda de trabalhadores e trabalhadoras do BB. Um estudo recente do Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese), revelou que, entre 2012 e 2017, os bancos foram responsáveis por 15% dos afastamentos por causas mentais entre todos os setores de atividade econômica. Quando se trata de depressão, a proporção no período aumentou para 16%. O levantamento apontou ainda que, de 2009 a 2013, houve uma elevação de 70,5% dos casos de Transtorno Metal entre os bancários, contra 19,4% nas demais categorias.

As CliniCassi estão equipadas com profissionais preparados para a condução das ações em Saúde, incluindo psicólogos, enfermeiros e assistentes sociais, além de psiquiatras nas CliniCassi de maior porte. As ações de Saúde das CliniCassi são baseadas na Atenção Primária e contam com o suporte de parceiros especializados na rede de prestadores de serviços que atuam dando prosseguimento aos tratamentos do paciente.

Atualmente, no Plano Associados da Cassi existe a cobrança de coparticipação equivalente a 40% no valor das consultas. Nas mesas de negociação a CEBB tem solicitado, reiteradamente, que o banco arque integralmente com os custos dos atendimentos psicológicos em caso de adoecimento mental decorrente do trabalho.

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email
Share on print

Relacionados

NEGOCIAÇÃO ARTES (7)
Foi alterado o Tema da próxima mesa com Fenaban para Ig...
Assédio Moral
Sindicatos convocam Dia Nacional de Luta contra o asséd...
previ-pauta-especifica-2022
Sindicatos solicitam reunião com a Previ para entrega d...
CARDS-FEEB-11
Bancários querem mais contratações, fim das demissões e...
NEGOCIAÇÃO ARTES (4)
Levantamento aponta redução de postos de trabalho bancário