Financiários rumo às conquistas da Campanha Nacional 2024

Publicado por:Rogerio Novaes

7ª Conferência Nacional dos Financiários, promovido pela Contraf-CUT inicia com discussões sobre os resultados da Consulta Nacional e os objetivos da categoria para avanços salariais e sociais

A 7ª Conferência Nacional dos Financiários começou nesta terça-feira (26), na sede da Confederação Nacional dos Trabalhadores do Ramo Financeiro (Contraf-CUT), em São Paulo. “Este evento significa mais uma etapa da Campanha Nacional 2024, que teve seu pontapé inicial com a Consulta Nacional, realizada de 11 a 23 de março”, declarou a secretária de Organização do Ramo Financeiro e Política Sindical da Contraf-CUT, Magaly Fagundes, na abertura do evento.

Os resultados da Consulta Nacional, inclusive, foram o tema da primeira mesa do evento. A economista Catia Uehara, do Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese), apresentou as preferências da categoria para a campanha. Dos respondentes, 81,3% priorizam aumento real no salário, 72,5% escolheram reajuste diferenciado no VA e no VR e 62,1% responderam aumento da PLR. Cada respondente poderia responder até três questões.

Nas questões sociais, as três opções mais citadas foram manutenção de direitos (61%), igualdade de oportunidades (29,7%) e melhores condições de trabalho (27,5%).  Para conquistar tudo isso, 91% dos trabalhadores que responderam à pesquisa acreditam que a responsabilidade é de todos os financiários e estão dispostos a: conversar com colegas de trabalho sobre as reivindicações da categoria (43,4%), participar de reuniões e assembleias (39,6%) e participar de protestos e manifestações virtuais, como tuitaços e campanhas por redes sociais (32,4%).

“A categoria precisa estar unida para a gente conseguir manter os direitos já estabelecidos na CCT e mostrar força para buscarmos novas conquistas, como a regulamentação do teletrabalho”, declarou o coordenador do Coletivo dos Financiários da Contraf-CUT, Jair Alves.

Perfil da categoria

Cátia também apresentou o perfil da categoria, baseado na Relação Anual de Informações Sociais (Rais), do Ministério do Trabalho e Emprego (MTE). Os números mostram que em 2022, ano da última publicação da Rais, a categoria atingiu seu maior patamar histórico, com 8.381 trabalhadores. A distribuição entre sexo é equilibrada: 51% mulheres e 49% homens. A maioria dos trabalhadores (70%) possui entre 30 e 49 anos e ensino superior completo (87,7%).

“Aumentar a representatividade é essencial para fortalecer nossa voz coletiva e impulsionar nosso crescimento como categoria. Quanto mais unidos e diversificados formos, mais capacitados estaremos para enfrentar desafios, garantir nossos direitos e buscar novas conquistas que beneficiem a todos os financiários. É hora de nos unirmos e demonstrarmos nossa força para construirmos um futuro mais justo e próspero para cada um de nós”, analisou Jair Alves.

Fonte: Contarf-CUT

Relacionados

Instagram Post Photo Collage Minimalist Neutral Moodboard Grid Design - 2024-04-10T190504.183
Financiários deliberam sobre pauta de reivindicações
Post para redes sociais colorido aniversário do Rio de Janeiro (4)
Financiários rumo às conquistas da Campanha Nacional 2024
Instagram Post Photo Collage Minimalist Neutral Moodboard Grid Design (90)
Congresso Interestadual da Feeb-SP/MS é pontapé inicial na...
Instagram Post Photo Collage Minimalist Neutral Moodboard Grid Design (87)
Dia Internacional da Mulher: trabalhadoras protestam por d...
Mês das mulheres promoção flores aquareladas capa facebook (Post para Instagram) (1)
Reflexões sobre o mês das mulheres: há razões para celebra...