Campanha Nacional: Bancários definem temas das próximas negociações com os bancos

Publicado por:Rogerio Novaes

 

Demissão em massa pelo Mercantil do Brasil no Rio de Janeiro; abono do banco de horas negativas e retirada de pauta do PL 1043/2019, também foram pautas do primeiro dia de negociação

O Comando Nacional dos Bancários definiu nesta quarta-feira (22), os temas das reuniões de negociações com a Federação Nacional dos Bancos (Fenaban).

Os temas incluem as reivindicações da categoria. De acordo com os bancários, sintetizá-los por datas contribui com a organização e a agilidade das negociações.

“É importante que nesta fase a categoria se mostre engajada para o fortalecimento das negociações. Sabemos dos desafios, mas por meio do diálogo democrático ocorrido nas regiões, estados e nacionalmente, foi possível chegar até aqui e desta forma, cientes da realidade do país e diante das necessidades e dificuldades do trabalhador, vamos continuar nossa defesa e luta em prol dos melhores resultados”, reforça Reginaldo Breda, secretário geral da Federação dos Bancários de São Paulo e Mato Grosso do Sul.

Outros temas

Durante o primeiro dia de negociação os bancários trataram, também, de questões como a demissão em massa pelo Mercantil do Brasil no Rio de Janeiro; o abono do banco de horas negativas, gerado em decorrência da pandemia; e a retirada de pauta do PL 1043/2019, que propõe a liberação da abertura de agências bancárias aos finais de semana.

A próxima reunião, programada para segunda-feira (27), tratará sobre o tema “Emprego e Terceirização”. Na sequência serão negociadas Cláusulas Sociais e Segurança Bancária; Cláusulas Sociais e Teletrabalho; Igualdade de Oportunidades; Saúde e Condições de Trabalho; e por fim, Cláusulas Econômicas

(veja o calendário detalhado ao final do texto).

Banco de horas negativas

Antes de entrar na pauta definida para o dia, o Comando Nacional dos Bancários reivindicou o abono das horas negativas das pessoas com comorbidade para as quais o banco não conseguiu viabilizar o trabalho remoto durante a pandemia.

Em resposta, a Fenaban disse que se reunirá com os bancos para verificar o levantamento dos casos e discutir a proposta com cada um deles.

Demissões em massa

O Comando também lembrou sobre a recente decisão do Supremo Tribunal Federal (STF) com relação à necessidade de negociações com os sindicatos antes de empresas promoverem demissões em massa. Sobre o encerramento das atividades do Banco Mercantil do Brasil no Rio de Janeiro, o Comando Nacional solicitou que a Fenaban intermedie junto ao BMB para que seja respeitada a decisão do Supremo.

De acordo com a Fenaban, uma reunião será agendada com o banco para tratar sobre o assunto e uma resposta será dada à representação da categoria até a manhã desta quinta-feira (23).

PL 1043/2019

O Comando Nacional dos Bancários também solicitou que os bancos trabalhem no sentido de retirar o Projeto de Lei 1043/2019, que propõe a liberação da abertura de agências bancárias aos finais de semana, da pauta de votação.

Segunda-feira, 27 de junho:
Emprego e Terceirização

Quarta-feira, 6 de julho:
Cláusulas sociais e segurança bancária

Sexta-feira, 22 de julho
Cláusulas sociais e teletrabalho

Quinta-feira, 28 de julho
Igualdade de oportunidades

Segunda-feira, 1 de agosto
Saúde e condições de trabalho

Quarta-feira, 3 de agosto
Cláusulas econômicas

Quinta-feira, 11 de agosto
Continuação das cláusulas econômicas

Veja na sequência notícias anteriores:

Negociações começam na próxima quarta-feira (22)

O Comando Nacional dos Bancários entregou, na tarde da quarta-feira 15, a pauta de reivindicações da categoria à Fenaban (federação dos bancos). A partir desse momento, Comando e Fenaban se reúnem para as mesas de negociação, sendo que a primeira rodada ocorre já na quarta-feira 22 de junho.

A minuta de reivindicações foi construída democraticamente, com os trabalhadores apontando, em consulta nacional, suas prioridades. O resultado da consulta foi debatido em conferências estaduais e, por fim, na 24ª Conferência Nacional dos Bancários, ocorrida no último final de semana (11 e 12), em São Paulo, onde a pauta foi aprovada.

Acesse as íntegras das Minutas

Minuta Fenaban: MINUTA DE REIVINDICAÇÃO 2022_Fenaban

Minuta Caixa: CONTRAF_ Pauta_CAIXA_2022

Minutas Banco do Brasil: Pauta de Reivindicações Específicas do Banco do Brasil  e  Minuta da Pauta de Reivindicações Específica do Banco do Brasil

Minuta Bradesco: Minuta-da-Pauta-de-Reivindicações-do-Bradesco-2022

“Agora a Federação dos Bancários segue com demais representantes sindicais o calendário nacional de negociações, com inicio já no dia 22 deste mês. A expectativa é de que a gente consiga resolver o mais rápido possível a Campanha Salarial. Sabemos da responsabilidade que é o cenário político e econômico do país hoje, mas saímos daqui bastante positivos e esperançosos de que teremos êxito nessa negociação até o final de agosto”, disse Reginaldo Breda, secretário geral da Federação dos Bancários de São Paulo e Mato Grosso do Sul.

A categoria quer aumento real de 5%; piso com base no salário mínimo do Dieese (R$ 6.535,40) e PLR de três salários mais parcela fixa adicional de R$ 12.887,04, reajustada pelo INPC com 5% de ganho real. Os bancários também reivindicam valorização dos vales refeição e alimentação no valor de um salário mínimo (R$ 1.212,00), entre outras demandas (veja abaixo).

Veja as principais reivindicações
  • Reposição salarial e nas demais verbas: Inflação do período entre 31 de agosto de 2021 e 1º de setembro de 2022 (INPC) mais 5% de aumento real;
  • Aumento maior para o VR e VA;
  • Garantia dos empregos
  • Manutenção da regra da PLR, atualizada pelo índice de reajuste;
  • Fim das metas abusivas;
  • Combate ao assédio moral;
  • Acompanhamento e tratamento de bancários com sequelas da Covid-19.
Caixa e Banco do Brasil

No mesmo dia, o Comando Nacional dos Bancários também fez a entrega das pautas de reivindicações específicas dos bancários do Banco do Brasil e dos bancários da Caixa Econômica Federal. Os dois bancos públicos também integram a mesa da Fenaban, mas cada um deles realiza mesas de negociação paralelas, para negociar os acordos aditivos específicos dos trabalhadores desses bancos.

Calendário

As negociações já começam na semana que vem. Veja abaixo o calendário de negociações.

Junho:
22 e 27/6

Julho:
6, 22 e 28/7

Agosto:
1, 3, 8, 11, 15, 18, 19, 20, 22, 23 e 24/8

O ato de entrega das Minutas ocorreu na sede da Fenaban, em São Paulo e contou com a presença de várias entidades representativas da categoria, confederação, federações e alguns sindicatos. Na oportunidade foram reforçadas as prioridades das reivindicações, entre elas, o aumento real nas cláusulas econômicas, a manutenção do emprego e dos direitos, o combate ao assédio moral, o acesso à saúde e às melhores condições de trabalho, à importância da igualdade de oportunidades e a negociação do teletrabalho.

Fique por dentro de tudo que acontece e do andamento das negociações seguindo o Sindicato aqui no site e nas redes: @bancariosrp

 

 

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email
Share on print

Relacionados

NEGOCIAÇÃO ARTES (9)
Categoria bancária consegue suspender debate sobre trab...
NEGOCIAÇÃO ARTES (8)
Campanha Nacional: negociação conquista avanços no comb...
NEGOCIAÇÃO ARTES (7)
Foi alterado o Tema da próxima mesa com Fenaban para Ig...
ASSEMBLEIA EXTRAORDINÁRIA ESPECÍFICA (Post para Instagram)
Dia 07/07 tem assembleia dos bancários do Safra
Assédio Moral
Sindicatos convocam Dia Nacional de Luta contra o asséd...